Rodrigo Maroni

Eleito pelo estado do Rio Grande do Sul

Rodrigo Maroni, 37 anos, é natural de Porto Alegre e trabalha com proteção animal atendendo casos do Brasil inteiro. Foi reeleito em 2016 para a Câmara de Vereadores de Porto Alegre, sendo o vereador mais votado da causa animal. Em 2018, ele alçou um voo ainda mais alto e foi eleito deputado estadual no Rio Grande do Sul.
Seu trabalho está focado no resgate de animais domésticos e silvestres, principalmente nos casos de maus tratos, zoofilia, atropelamentos e cães e gatos abandonados nas ruas. Já realizou milhares de resgates nos últimos quatro anos, atuando como protetor não apenas na capital gaúcha, mas em todo Rio Grande do Sul e Brasil.
Dentre os milhares de salvamentos em que ele atuou, ficaram famosos o caso do cachorrinho enterrado vivo em Cidreira que comoveu todo o estado pela brutalidade do fato. Maroni também esteve presente no caso do cachorrinho Théo, que foi assassinado a chutes pelo dono de uma loja no bairro Santana, na capital. Com ajuda do deputado eleito, o assassino foi condenado. Outro importante caso foi o da cadela estuprada no bairro Restinga, o acusado foi confrontado e a cadela encaminhada para outra família. O caso do cachorro que foi resgatado depois de ter sua família inteira assassinada no bairro Jardim Itu. E o caso da cachorrinha Petúnia, que foi sequestrada na praia de Oásis, e, após dois anos, foi finalmente encontrada por Maroni e devolvida a sua família.