Aprovada proposta do líder do Podemos que permite reajuste salarial para profissionais de saúde, segurança, limpeza pública e de assistência social

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (5), a exclusão dos servidores da saúde, segurança pública, limpeza e da assistência social do congelamento de salários pelos próximos anos. As restrições de aumento a esses profissionais estavam previstas no PLP 39/2020, de ajuda a estados e municípios durante a pandemia do coronavírus.

Líder do Podemos, o deputado federal Léo Moraes (RO) foi um dos autores da emenda que autoriza o reajuste. Entre os profissionais da segurança atendidos estão os policiais federais, policiais rodoviários federais, policiais penais, técnicos e peritos criminais e agentes socioeducativos.

“O texto corretamente ressalva que as restrições a aumento de salário e promoções não atingirão os servidores de Estados, DF e municípios, das áreas da saúde e segurança pública, que participem diretamente do combate à pandemia, bem como das forças armadas. Entretanto, é fundamental que a mesma ressalva seja feita também para as carreiras da segurança pública federal, abarcando policiais federais, policiais rodoviários e ferroviários federais, e também a polícia penal de todos os entes”, alertou Léo Moraes.

O líder do Podemos diz que é preciso fazer justiça com quem está na linha de frente do combate ao coronavírus.

“Além de não poderem ficar em isolamento, esses profissionais estão diretamente em contato com pacientes portadores da doença, colocando suas vidas em risco para enfrentar o vírus”, acrescenta.

O projeto de ajuda financeira a estados e municípios prevê R$ 125 bilhões para ações de combate à Covid-19. O texto havia sido aprovado pelo Senado no último sábado (2). Com as alterações feitas pela Câmara, o projeto terá que retornar à análise dos senadores.