Deputado Bacelar discute legalização dos jogos no Brasil em seminário nesta quarta-feira (18)

A Frente Parlamentar do Marco Regulatório dos Jogos, presidida pelo deputado Bacelar (Podemos-BA), em parceria com a Frente parlamentar em defesa do Turismo, comandada por Herculano Passos (MDB/SP), realiza o seminário “A legalização dos jogos em novo cenário”. O evento vai acontecer no dia 18 de setembro (quarta-feira) às 9h no auditório Freitas Nobre, subsolo do anexo IV da Câmara dos Deputados.

Foram convidados os ministro da economia, Paulo Guedes, do Turismo, Marcelo Alvaro, além de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, Embratur e Confederação Nacional do Comércio.

A intenção, segundo Bacelar, é mostrar que a legalização dos jogos pode ser uma boa alternativa para crise econômica instalada no país, já que o potencial de arrecadação é alto.

Só para se ter uma ideia, atualmente, o Brasil movimenta, todos os anos, R$ 20 bilhões de reais com bingos, jogo do bicho, caça-níqueis e apostas on-line e deixa de arrecadar mais de R$ 6 bilhões aos cofres públicos. A expectativa é que, com a legalização, esse número triplique. As apostas devem chegar a R$ 60 bilhões, podendo gerar uma receita em tributos de R$ 20 bilhões, além de cerca de R$ 7 bilhões com as outorgas.

Os benefícios não param por aí. Além de retirar o jogo da clandestinidade, a legalização garante a formalização e geração de milhares de empregos e também a promoção do turismo. É difícil acreditar, mas os brasileiros são responsáveis por 50% do faturamento dos jogos no Uruguai. Em 2017, por exemplo, 500 mil brasileiros chegaram ao país para fazerem suas apostas. Os números revelam que o turismo e a hotelaria podem aumentar sua contribuição para o desenvolvimento econômico de um país.

“Apesar de tantos benefícios, o assunto é polêmico e divide opiniões. A base conservadora do Congresso continua a atravancar a aprovação do PL 442/91, que trata sobre o tema, e está pronto para ir para apreciação em plenário. Por isso, eu e Bacelar propomos este seminário” finalizou Herculano Passos, presidente da Frente Parlamentar do Turismo.