Em Boa Vista, Presidente do Podemos intensifica ações de apoio à região Norte e participa de reunião do diretório estadual

Em sequência a uma série de encontros pelo fortalecimento da região Norte do Brasil, a presidente nacional do Podemos, deputada federal Renata Abreu (SP), chega em Roraima nesta semana. Entre quinta-feira (3) e sexta-feira (4), em Boa Vista, a dirigente receberá de empresários locais as principais reivindicações para desenvolvimento do Estado; fará uma visita à Operação Acolhida e participa da reunião do diretório estadual do partido, em que deverão ser apresentados os prováveis nomes do Podemos para as eleições de 2022.

“Cumprindo todos protocolos sanitários, mantemos nossa agenda com governadores, prefeitos, vereadores e lideranças para oferecer soluções à população brasileira, ainda mais, neste momento de pandemia. Por outro lado, temos recebido inúmeros pedidos, especialmente na região Norte, de pessoas querendo participar da política, se filiar ao Podemos e mudar o Brasil”, informa Renata Abreu, que recentemente esteve no Acre, para o ato de filiação de novos integrantes ao partido, além de ter anunciado filiações também nos estados de Amapá e Mato Grosso do Sul.

Podemos Cresce

Em 2020, a confiança do eleitor brasileiro no Podemos fez o partido crescer 240% nas eleições municipais. Em comparação com 2016, o total de prefeituras administradas passou de 30 para 102. Nas vagas às câmaras municipais, o partido praticamente dobrou sua bancada de vereadores em todo o Brasil, ampliando de 764 para 1473 eleitos.

Atualmente, o Podemos possui a terceira maior bancada no Senado Federal, com nove senadores. Na Câmara, conta com 10 deputados. Com uma postura independente, o partido trabalha para lançar candidatura própria à presidência da República em 2022.

Reforma Política

Na Câmara dos Deputados, Renata Abreu é relatora da Reforma Política. Entre os temas em debate na Comissão estão as mudanças no sistema eleitoral; apoio às candidaturas femininas; voto impresso; mandato coletivo; unificação das eleições, entre outros.

“É preciso avançar nos processos democráticos, e isso somente ocorrerá se fizermos uma profunda reforma do sistema político. O Brasil nunca teve uma reforma do sistema político que vá além das questões eleitorais e que possibilite o exercício da soberania popular. Todos sabemos o que não queremos, e o Congresso tem a grande oportunidade agora de, juntamente com a participação popular, fortalecer a nossa democracia”, pontua Renata Abreu.