Fausto Peres é determinante em momento histórico da política de Sorocaba

Sorocaba viveu na última semana um momento histórico para o município paulista, o prefeito foi cassado pelo crime de prevaricação e quebra de decoro. Todo o processo que permitiu a cassação foi presidido pelo vereador Fausto Peres, do Podemos.
Como presidente da Comissão Processante, Fausto Peres apurou todos os fatos e colheu provas para dar o parecer sobre a sessão que culminou com o afastamento do prefeito José Crespo. “Fizemos tudo o mais detalhado possível para que não tivesse erro. Tivemos o respaldo jurídico e analisamos as denúncias. O parecer final concluiu pela procedência, foi encaminhado ao presidente da casa, seguindo os trâmites da lei 201/1967 foi levado ao plenário em sessão extraordinária e culminou na cassação do Prefeito”, disse o presidente do Podemos Sorocaba, Fausto Peres.
As irregularidades apuradas foram a humilhação sofrida pela então vice-prefeita Jaqueline Coutinho, que foi a público denunciar em redes sociais, e a apresentação de um diploma falso por uma funcionária do prefeito que tinha certificado de conclusão do ensino superior, porém os ensinos médio e fundamental tinham suspeita de irregularidade.
Para que o prefeito fosse cassado era preciso que 2/3 da Casa de Leis da cidade votassem a favor da cassação. São 20 vereadores, portanto, precisavam de 14 votos.
A prefeita agora em exercício, Jaqueline Coutinho, foi empossada no mesmo dia e iniciou os trabalhos como chefe do Executivo na manhã do dia seguinte.