Igor Timo defende redução da taxa cobrada a motoristas de aplicativos

Motoristas de aplicativos de transportes, de vários países, aderiram ao movimento mundial de paralisação nesta quarta-feira (8). Eles protestaram contra do aumento nas tarifas para os passageiros, redução da taxa cobrada pelas empresas gerenciadoras do serviço, redução no preço do combustível e locais regulamentados para estacionar.

Motoristas de aplicativos de transportes, de vários países, aderiram ao movimento mundial de paralisação nesta quarta-feira (8). Eles protestaram contra do aumento nas tarifas para os passageiros, redução da taxa cobrada pelas empresas gerenciadoras do serviço, redução no preço do combustível e locais regulamentados para estacionar.

Autor do projeto que limita em 10% a comissão cobrada pelas empresas, o deputado federal Igor Timo (PODE-MG) defendeu as mobilizações registradas em várias capitais do país. Ele lembrou o compromisso da bancada do Podemos com melhores condições de trabalho e a valorização do motorista de aplicativo.

O deputado explica que o projeto de lei 448/2019, que regulamenta o limite máxImo de comissão cobrada pelas empresas de transporte, busca fazer justiça aos trabalhadores.  Atualmente, o percentual cobrado dos motoristas varia entre 25 a 40%.

“Nós temos um projeto que foi apresentado para combater o uso abusivo das margens das empresas de aplicativo. Ele vai limitar as taxas das empresas de aplicativos em no máximo 10%.”

O projeto 448/19  aguarda apreciação da Câmara dos Deputados e tramita na Comissão de Viação e Transportes.  

“Gostaria de trazer ao conhecimento das associações dos motoristas de aplicativo que estão se mobilizando que esse projeto é importantíssimo para categoria. Porque ele vai limitar as taxas das empresas de aplicativo permitindo que eles possam fazer caixa para manutenção dos seus veículos e ter uma remuneração justa.”

Os aplicativos de transporte trouxeram nova realidade no quesito mobilidade à vida de milhares de brasileiros, e também estabeleceram a criação de novos postos de trabalho e geração de renda. De acordo com a  Associação de Motoristas Por Aplicativo do Brasil – AMPAB atualmente existem 500 mil motoristas de aplicativos cadastrados, que atendem cerca de 17 milhões usuários em todo o Brasil.