Léo Moraes pede que Câmara revogue aumento no valor do reembolso de despesas médicas para deputados

O deputado federal Léo Moraes (RO) protocolou requerimento para que a Câmara dos Deputados reavalie o aumento de 170% no valor do reembolso de despesas médicas dos parlamentares. Com a publicação do ato, na última segunda-feira (29), o recurso foi elevado de R$ 50 mil para R$ 135 mil.

“Um tapa na cara da sociedade esse aumento! É inadmissível um aumento desse, ainda mais no momento em que estamos, onde milhares morrem por falta de atendimento médico, oxigênio, ou até mesmo por falta de algum medicamento. Enquanto isso, os deputados utilizam do bom e do melhor para tratar sua saúde? Absurdo! E detalhe, quem paga a conta é a população, que está nas filas das unidades de saúde implorando por atendimento ou morrendo dentro de casa”, dispara Léo Moraes.

Para o deputado a expectativa é de que o Presidente da Câmara revogue o aumento concedido.

“Não achamos razoável, com as milhares de mortes de brasileiros inclusive por não conseguir atendimento médico hospitalar na rede pública, o Poder Legislativo, em vez de cumprir o seu papel de dar o exemplo, acabe por aumentar despesas”, justifica o deputado.

No documento protocolado, Léo Moraes esclarece que não fará uso do valor reajustado.

“Esperamos que a Mesa Diretora busque o entendimento para readequarmos as despesas constantes do ato 185. Ressaltamos, que de antemão, não iremos utilizar os valores constantes do aumento em nossa cota parlamentar”, afirma o deputado.

De acordo com o ato, o reajuste no valor de reembolso implica no acréscimo em despesas de R$ 85,4 mil.  Caso todos os 513 parlamentares usem o novo recurso mais de R$ 43,8 milhões serão destinados a essa finalidade.

O presidente da Câmara, Arthur Lira, defende que o aumento foi feito para corrigir a defasagem nos valores reembolsados e que o ato anterior trabalhava com valores de 2015.