Líder do Podemos convida ministro do Meio Ambiente e governadores para discutir queimadas na Amazônia

O deputado federal José Nelto, Podemos, protocola requerimento de convite na comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável para vinda do ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles e dos governadores dos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e de Eduardo Fortunato Bim, presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente – IBAMA, para esclarecimento sobre a situação das queimadas na Amazônia.

Para Nelto, é preciso apurar as reais causas das queimadas que consomem as matas da Amazônia e trazem prejuízos graves como a perda da flora e fauna.
“Quero esclarecer os fatos ligados a real responsabilidade sobre o que está acontecendo na Amazônia e estados. Precisamos saber se a causa é criminosa ou não. E se for, precisamos achar os culpados e puni-los. É um absurdo ninguém saber de nada”, destaca o parlamentar.

O parlamentar ainda destaca a preocupação com a gestão do ministro Ricardo Salles à frente do Ministério do Meio Ambiente. Para Nelto, o ministro não tem apresentado medidas enérgicas para solucionar o problema das queimadas na Amazônia e regiões próximas. Até mesmo membros do partido Novo questionam a falta de posicionamento do ministro. O partido protocolou requerimento com pedido de expulsão de Salles da legenda.

De acordo com o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), nos últimos 25 dias do mês de agosto, já foram registrados 25.934 focos de queimadas na Amazônia, número que supera a média dos últimos 21 anos. O valor fica acima da média histórica de 25.853 focos registrados no mês de agosto entre os anos de 1998 e 2018.

Além dos impactos ambientais existe a preocupação com a saúde dos brasileiros. O estado de Rondônia, por exemplo, registrou aumento na procura por atendimento médico emergencial. O número antes das queimadas era de 130 atendimentos e hoje já saltou para 360. Para o líder do Podemos essa é uma situação inaceitável.
“A saúde dos brasileiros já vem sendo afetada pelas queimadas. O monóxido de carbono é extremamente prejudicial e isso é uma falta de respeito com a nação. Não podemos deixar que o povo fique doente por causa da irresponsabilidade de terceiros. Quero saber quem são os responsáveis. E esses terão que arcar com os prejuízos.”, salienta José Nelto.

A manifestação da necessidade de esclarecimentos sobre as causas das queimadas nas regiões que contemplam as áreas da Amazônia Legal não é exclusividade do partido Podemos e estão alinhados aos pedidos da ONU (Organização das Nações Unidas) e do grupo G7, que reúne as sete maiores economias do mundo, que já manifestaram a necessidade de salvar o bioma da Amazônia e de localizar os responsáveis por esta tragédia ambiental.