Líder do Podemos na Câmara sugere que presidente retire PLNs do Congresso

Após o presidente Jair Bolsonaro se manifestar pedindo que o Congresso vote contra os projetos enviados pelo próprio governo sobre a divisão do Orçamento, o líder do Podemos na Câmara, deputado federal Léo Moraes (RO), sugeriu ao presidente que retire os PLNs que alteram a Lei Orçamentária de 2020. A matéria em discussão no Congresso é pauta das manifestações marcadas para o próximo domingo (15).

Nesta terça-feira (10), durante reunião da Comissão de Orçamento, Léo Moraes criticou as “idas e vindas” do governo sobre o “acordo” que garante ao relator-geral o controle de R$ 19 bilhões e lembrou a Bolsonaro que os projetos podem ser retirados de tramitação a qualquer momento a pedido do Palácio do Planalto.

“O Podemos é contrário a esses PLNs por convicção, por princípios e por legalidade. Mas quero sugerir uma solução para essa queda de braço. O próprio presidente da República pode retirar esses PLNs, a qualquer momento. Por que não retira? Parece que ele utiliza de sofismas. Se o chefe do Executivo é, realmente, contrário aos PLNs, que retire essa matéria”, defende Léo Moraes.

Na semana passada, o governo Bolsonaro encaminhou três PLNs como parte de um acordo com um bloco de parlamentares, em troca da manutenção do veto 52, que impedia a prioridade na execução de emendas pelo relator-geral do Orçamento. Ontem (9), o presidente voltou atrás e passou a criticar os projetos que ele mesmo enviou ao Congresso.

“Nós temos reformas a votar, como a Tributária, que vai gerar empregos, vai fazer circular dinheiro e aquecer a economia. Então, fica a sugestão: retire esses projetos, e deixe o Congresso tratar de outros assuntos mais importantes”, propõe o deputado Léo Moraes.