No Plenário, senador Eduardo Girão defende instalação da CPI Lava Toga

A instalação da CPI dos Tribunais Superiores é necessária para que não pairem dúvidas sobre nenhum integrante, por exemplo, do Supremo Tribunal Federal. Foi o que disse nesta terça-feira (30/04), durante pronunciamento em Plenário, o senador Eduardo Girão, do Podemos do Ceará. Para o senador, entre as muitas crises que o país enfrenta — como a econômica, a política e a social, com um número altíssimo de desempregados — a pior é a crise moral, que seria responsável por todas as outras.

No seu entendimento, a população já deu o recado contra a corrupção nas urnas, e espera que a moralização das práticas da administração pública chegue também ao Poder Judiciário.

Para Girão, o fato de a “CPI da Lava Toga” ainda não ter sido criada no Senado é um motivo de constrangimento. Na opinião do senador, a corrupção foi e continua sendo responsável pelo atraso do país e pelas crises que assolam a população. Por isso, disse o senador, é preciso reconhecer as denúncias que envolvem membros do STF e apurar as irregularidades que acontecem no Poder Judiciário.

“Eu não tenho a menor dúvida que a [CPI] vai acontecer, nem que não fique pedra sobre pedra. A preocupação de uma guerra entre os Poderes, a preocupação de que o país vai parar, de que tem que analisar a reforma da Previdência, a reforma tributária, não devem ser motivo para a não instalação. Tudo pode ser feito, deve ser feito, simultaneamente. A busca pela verdade do que está acontecendo no Judiciário é necessária, porque tudo vai desembocar no Supremo Tribunal Federal”, afirmou o senador Eduardo Girão.

(com informações da Agência Senado)

foto: