“O legado de Deltan Dallagnol e sua luta por um país livre da corrupção permanecem”, afirmam parlamentares do Podemos

O anúncio da saída do procurador da República, Deltan Dallagnol, por motivos de saúde relacionados à família repercute entre os congressistas. Parlamentares do Podemos se solidarizam ao procurador.

A presidente Nacional do Podemos, deputada federal Renata Abreu (SP), destacou os trabalhos realizados pelo procurador à frente da força-tarefa da Lava Jato.

“O procurador Deltan Dallagnol deixa a linha de frente dos processos da Lava Jato. A força-tarefa denunciou 543 pessoas, e 166 acabaram condenadas pela Justiça, entre elas o ex-presidente Lula. Obrigada, Deltan Dallagnol, por sua dedicação no combate à corrupção.

O líder do Podemos no Senado, Alvaro Dias (PR), classifica a saída do procurador da Lava Jato como “um grande desfalque”.

“A ausência de Deltan significará um grande desfalque. Pelo comportamento corajoso e imbatível e pela experiência vivida nesses seis anos de Lava Jato”, defende o senador.

Líder do Podemos na Câmara, deputado federal Léo Moraes (RO), afirmou que Deltan Dallagnol deixa um legado mais do que positivo para o país no combate à corrupção.

“O legado de Deltan Dallagnol e sua luta por um país livre da corrupção permanecem”, argumenta

Lasier Martins (RS) também comentou a saída de Deltan Dallagnol da Operação Lava Jato e agradeceu o procurador.

“Os que temem respiram aliviados, fabricam apelidos na tentativa de desqualificar o trabalho. Os que não temem, agradecem o empenho e esperam a continuidade das ações. Obrigado”, afirma o senador.

Em nota divulgada à imprensa o Ministério Público Federal (MPF) enalteceu o desempenho de Deltan Dallagnol à frente da Operação Lava Jato.

“Por todo esse período, enquanto coordenador dos trabalhos, Deltan desempenhou com retidão, denodo, esmero e abnegação suas funções, reunindo raras qualidades técnicas e pessoais. A liderança exercida foi fundamental para todos os resultados que a Operação Lava Jato alcançou, e os valores que inspirou certamente continuarão a nortear a atuação dos demais membros da força-tarefa, que prosseguem no caso”, cita trecho da nota divulgada pelo MPF.

De acordo com informações do MPF, o procurador da República no Paraná Alessandro José Fernandes de Oliveira vai responder pelas funções antes atribuídas a Deltan Dallagnol. Segundo a instituição, o procurador indicado tem experiência no combate ao crime organizado.