Oriovisto Guimarães afirma que o Senado “não pode continuar como uma casa carimbadora”

Em pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira (28/05), o senador Oriovisto Guimarães criticou a atitude da Câmara dos Deputados de demorar meses para discutir as Medidas Provisórias e depois querer que o Senado as aprove a toque de caixa. Para Oriovisto, os deputados agem como se o Senado “fosse apenas uma Casa legislativa carimbadora das decisões alheias”.

Oriovisto Guimarães falou concretamente do caso da MP 870/2019, que trata da reorganização administrativa da Presidência da República e reduz o número de ministérios. Durante a tramitação na Câmara, foi decidido retirar do Ministério da Justiça o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras). Para o parlamentar, é absurdo exigir que o Senado não faça modificações na matéria, com a alegação de que há risco de perda de vigência e assim, obrigue o governo a voltar ao formato ministerial anterior.

No seu discurso, o senador Oriovisto destacou a importância de o Legislativo “entender o recado das multidões” que foram às ruas no último domingo (26), quando pediram a aprovação das reformas, das medidas de retomada do crescimento econômico, além do aprofundamento do combate à corrupção.

“Eu dizia na minha campanha que o Brasil tinha uma hora marcada com a verdade e essa hora chegou. Essa hora é agora, é nesta legislatura, nós temos que tomar à frente este processo, nós temos que tomar o protagonismo, nós temos que cuidar das grandes questões brasileiras”, defendeu o senador.

(com informações da Agência Senado)

foto: Luiz Wolff