Podemos-RJ abre processo de expulsão dos parlamentares que votaram para soltar Picciani

A Executiva Estadual do Podemos-RJ informa que abriu processo de expulsão dos parlamentares que votaram, na sessão de sexta-feira (17) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, pela soltura de Picciani. São eles: os deputados estaduais Chiquinho da Mangueira e Dica.
Presidente estadual e vice-presidente nacional, o senador Romário afirma que a postura dos parlamentares vai em sentido contrário à proposta do partido, que defende a transparência e o combate firme à corrupção.
“Não podemos admitir que decisões como esta dos deputados estaduais do Podemos sejam tomadas sem uma avaliação severa pela Executiva. Estamos construindo um novo partido, lutando por uma nova forma de fazer política. É o que defendo e é por isso que me filiei ao Podemos”, diz Romário.
A medida que pode resultar na expulsão dos parlamentares tem o apoio da presidente nacional, deputada federal Renata Abreu: “A competência é do nosso presidente estadual, o senador Romário. Mas ele tem todo o apoio da nacional. A esperança de um novo Brasil tem de ter correspondência na atitude. E isso é o Podemos”, afirma Renata.
Pré-candidato à presidência pelo Podemos, o senador Alvaro Dias também veio a público, logo após a votação na Alerj, manifestar sua indignação contra os parlamentares do Rio do Janeiro e pedir formalmente a expulsão. “Sou absolutamente contra o privilégio dos deputados de poderem desfazer decisões judiciais. É preciso acabar com este e todos os outros privilégios dos políticos.”