Por covid-19, Rose defende adiamento das eleições municipais para dezembro deste ano

Em sessão remota do Senado Federal para debater o assunto, senadora Rose de Freitas considerou estar “fora de questão” não adiar o pleito eleitoral

Autora de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para adiar as eleições municipais deste ano para dezembro, a senadora Rose de Freitas (PODE-ES) voltou a defender, nesta quarta-feira (17), a prorrogação do calendário eleitoral em razão da pandemia da covid-19. O assunto foi debatido em sessão remota do Senado Federal.

Rose disse que não é possível ser “mais realista que o rei” num momento de pandemia que classificou como cruel. A parlamentar considera “fora de questão” não adiar as eleições, e propôs a realização do pleito em dois dias para que a população participe com menos riscos. “Qual o país que estará votando nas urnas com um parente precisando de UTI?”, questionou.

“Como um candidato vai sair às ruas, bater no ombro do eleitor, querer visitá-lo e fazer reuniões com todas as recomendações [de isolamento social]?. Queria dizer que está fora de questão não adiar uma eleição e não regulamentarmos para que ela seja feita de uma maneira que não traga nenhum risco para a sociedade”, pontuou Rose.

O adiamento das eleições também foi discutido entre líderes partidários após audiência virtual com a participação dos representantes do Senado, da Câmara dos Deputados, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e de especialistas da área da saúde, que recomendaram a prorrogação da data.

Fonte: Assessoria de Comunicação senadora Rose de Freitas.