Proposta do Deputado Laudívio Carvalho quer proibir que motorista acumule funções enquanto dirige ônibus

Quem pega ônibus regularmente sabe que o ofício de cobrador vai além de validar o bilhete ou voltar o troco em dinheiro. O trabalho deste importante agente inclui otimizar o espaço quando o veículo está lotado, estar atento às dificuldades e ajudar os usuários que têm prioridade nas viagens, além de ser o auxiliar do motorista que, muitas vezes, precisa de ajuda para manobrar o veículo e manter a ordem garantindo um mínimo de atenção ao passageiro.
Preocupado com aumento do número de empresas do transporte público, em todas as regiões do país, que vêm buscando economizar despesas exigindo dos motoristas o acúmulo de funções, o deputado Laudívio Carvalho (MG) propõe por meio do PL 3854/15 a proibição para que o condutor do veículo tenha que dirigir, receber passagens em dinheiro e liberar a catraca.  Segundo Laudívio Carvalho, a dupla função coloca em risco a saúde dos motoristas e ainda a segurança dos passageiros e dos profissionais rodoviários. O parlamentar destaca ainda o desemprego de milhares de cobradores em todo o país.
“O objetivo das empresas deve ser humanizar a estrutura do transporte público. Além disso, é importante ressaltar que as empresas de transporte coletivo são concessionárias públicas e não podem obter mais lucros em detrimento da integridade física e psíquica dos seus empregados” finaliza o parlamentar.