Renata Abreu convoca os brasileiros para impedir o fim da Operação Lava Jato

Presidente nacional do Podemos, a deputada federal Renata Abreu (SP) diz que interferências políticas estão ocorrendo na surdina para acabar com a Operação Lava Jato, “o que deve ser veemente rechaçado pelos brasileiros”. A parlamentar convoca a sociedade para impedir o desmonte da operação.

“O povo brasileiro não admite corrupção, desvio de dinheiro público e impunidade. É hora de reagir”, afirma Renata, que preside o Podemos, partido que está fechado em defesa da continuidade da Força Tarefa.

“A Lava Jato é o maior legado da nossa sociedade. Mostrou que ninguém está fora do alcance da Justiça quando se age fora dos caminhos da lei”, define a parlamentar.

A megaoperação que levou membros da elite empresarial e política à prisão continua popular. Pesquisa Ibope divulgada no final do ano passado mostra que 81% dos brasileiros consideram que a investigação ainda não cumpriu seu objetivo e precisa continuar. “Há mais de 400 investigações em andamento e outras situações ainda não prescritas de corrupção que precisam ser investigadas”, ressalta Renata Abreu.

Em agosto, manifestantes em pelo menos 15 capitais fizeram carreatas em favor da Operação Lava Jato e do legado da investigação que desmascarou políticos e empresários que montaram um esquema de desvio de recursos e pagamento de propinas. De acordo com dados do Ministério Público Federal (MPF), em seis anos, a operação registrou a devolução de mais de R$ 4 bilhões aos cofres públicos. Além disso, realizou 70 fases que resultaram em 500 pessoas acusadas, 52 sentenças e mais de 210 condenações em primeira instância.

“Só deseja o fim da Lava Jato quem tem algo a esconder. A corrupção não escolhe partido ou posicionamento ideológico. Ela ainda está enraizada, precisa ser extirpada. Não podemos permitir que a impunidade continue a ser vitoriosa.”, defende Renata Abreu.