Roberto de Lucena lança a Frente Parlamentar dos Direitos Humanos focada na “agenda da vida”

Exaltando o direito à vida, a bandeira da família e a proteção dos vulneráveis, o deputado Roberto de Lucena (Podemos-SP) lançou a Frente Parlamentar Mista em defesa dos Direitos Humanos e pela Justiça Social na manhã desta quinta-feira (10) – Dia Internacional dos Direitos Humanos. O evento foi virtual, transmitido pelos canais da Câmara dos Deputados e prestigiado pela Ministra Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, pelo jurista e Presidente de Honra do Instituto Brasileiro de Direito e Religião (IBDR) Ives Gandra, o advogado e presidente do IBDR, Thiago Rafael Vieira e o senador Eduardo Girão.

Lucena, que presidirá a Frente cravou em seu discurso o direcionamento do trabalho que será realizado: “Essa é a nossa agenda. A agenda da vida. Ela não pertence à direita, nem à esquerda, ela pertence ao próprio autor da vida”.

Na contramão de defesas enviesadas e parciais sobre Direitos Humanos, o deputado fez abordagem ampla e não convencional ao princípio de “dar voz aos excluídos”. Para ele a Frente Parlamentar “precisa conservar-se sendo principalmente a voz de quem não pode falar. A voz do bebê, no ventre materno, a voz da pessoa idosa que vive o abandono ou sofre violência, e por vezes a violência mais cruel, que é a praticada por quem mais deveria protegê-la. A voz do pobre; do trabalhador em condições de escravidão ou análoga à escravidão; do imigrante; do indígena; dos quilombolas; da criança vítima de violência e exploração sexual e dos milhões de invisíveis, presos em suas casas, porque as cidades são ambientes despreparados e hostis às suas deficiências”.

Os convidados do evento foram uníssonos sobre a importância de tratar o direito à vida como prioridade e reerguer a concepção de família como pilar social.  Ives Gandra enfatizou o artigo 226 da Constituição Federal que estabelece a família como base da sociedade, tendo especial proteção do Estado. “A sociedade só existe pela constituição de famílias”, ponderou.

O Senador Eduardo Girão afirmou que o Brasil é referência internacional pela proteção da vida e proibição do aborto.  “O mundo todo olha para o Brasil com admiração porque protege a vida e a família. Como efeito do aborto, a vida da criança é destruída.  Mas a saúde daquela mulher também é afetada. É isso que a ciência mostra”.

A Ministra Damares Alves alertou sobre o estupro coletivo de meninas em aldeias indígenas e disse que a Frente Parlamentar “precisa desafiar o parlamento a tocar em assunto delicados, que ninguém quer tocar”.

Para o advogado Thiago Rafael Vieira, é preciso “perseguir a felicidade de todos os brasileiros, de todos os cidadãos, as liberdades civis fundamentais e os direitos políticos para que a população tenha acesso a saúde, educação, salário justo, repouso remunerado, entre outras garantias”.

O deputado Roberto de Lucena também é presidente do Grupo Parlamentar Brasil-ONU e dá start a uma agenda intensa de debates, que reúne os segmentos que lidera para a promoção de desenvolvimento social. O perfil conciliador de Lucena foi destacado durante o evento como essencial à evolução dessa agenda.