Romário comemora Dia Internacional da Síndrome de Down com seminário no Senado

O Dia Internacional da Síndrome de Down, celebrado nesta quinta-feira (21/03), foi marcado por um seminário no Senado, promovido por iniciativa do presidente da Comissão de Assuntos Sociais, senador Romário, do Podemos. O encontro, no Auditório Petrônio Portella, teve a presença de autoridades como o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffolli, representantes de associações e instituições de ensino direcionadas a pessoas com síndrome de Down, senadores e deputados.

O evento se repete há oito anos no Senado, e desta vez, contou com a colaboração dos senadores Eduardo Girão (Pode-CE) e Flávio Arns (Rede-PR) e do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União (Sindilegis). O senador Romário, na abertura do seminário, afirmou que poucos dias no ano são tão importantes para ele como essa data. Pai de Ivy Faria, de 13 anos, que tem síndrome de Down, o senador ressaltou que continuará empenhado nas causas das pessoas com doenças raras nos próximos anos de mandato.

“Aqui, onde centenas de pessoas se reúnem, eu vejo o futuro que eu desejo: o de cidadãos com toda a diversidade humana convivendo perfeitamente em harmonia. Podem contar com todo o meu empenho”, destacou Romário. O senador do Podemos do Rio de Janeiro destacou ainda que as pessoas com deficiência, como o caso dos portadores de síndrome de down, são mais respeitadas nos dias de hoje, e podem participar ativamente da sociedade. “Um dos palestrantes, que possui síndrome de down, disse que está namorando e que quer se casar.  Fico feliz porque as pessoas com deficiência hoje, depois de tudo de positivo que aconteceu no País ao longo dos últimos anos, podem vislumbrar um futuro melhor e de maior independência. Elas podem tomar a decisão que quiserem para as suas vidas”, destacou Romário.

Já o ministro Dias Toffoli fez um discurso emocionado e citou a relação com seu irmão mais novo, José Eduardo, que completa 50 anos de idade neste ano e também tem síndrome de Down. O ministro disse que trabalhará para que a magistratura tenha leis exclusivas sobre essa temática, a fim de beneficiar juízes que têm filhos com Down.

“Vamos atuar para que o juiz, ou a juíza, possa ter preferência de escolha do local onde vai exercer a magistratura e, assim, dar o devido apoio a seu filho”, afirmou o presidente do STF.

A síndrome de Down é uma alteração genética na divisão celular do óvulo, resultando em um par a mais no cromossomo 21, chamado trissomia. Há cerca de 300 mil pessoas com Down no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Dia Internacional da Síndrome de Down está incluído no calendário da Organização das Nações Unidas (ONU) e é comemorado pelos 193 países-membros.

Intitulado “Ninguém Fica para Trás”, o seminário teve exposição de palestras, peça teatral, dança e música com integrantes do projeto Inclusive Danço, do Centro de Ensino Especial 01 de Brasília, além de homenagens e do lançamento de um vídeo produzido pela TV Senado que traduz em Libras a Lei Brasileira de Inclusão (Lei 13.146, de 2015). De acordo com Romário, o tema do evento deste ano traz uma reflexão sobre como garantir autonomia para crianças, jovens e adultos com a síndrome de Down, tendo sido inspirado no tema da Agenda 2030 da ONU, Leave No One Behind (“Não deixe ninguém para trás”, em tradução livre). O senador Styvenson Valentim, do Podemos do Rio Grande do Norte, também prestigiou o evento.

(foto: Luiz Wolff)

(Com informações da Agência Senado)

Veja as fotos do evento no Facebook do Podemos no Senado, clique aqui.