Senador Eduardo Girão critica decreto de flexibilização do porte de armas

O senador Eduardo Girão (CE) assinou um Projeto de Decreto Legislativo que pretende sustar as diversas medidas estabelecidas pelo presidente Jair Bolsonaro em prol da flexibilização do porte de armas no Brasil. A iniciativa do PDL é de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Girão, que defende a posse de armas em casa, é totalmente contra ao porte de armas nas ruas. Segundo ele, mais armas em circulação aumentará o número de homicídios.

“Entendo que fornecer o porte à população, deixando a arma transitar livremente nas ruas, não é a saída para combater a insegurança que nos amedronta, principalmente quando estatísticas deixam claro que 80% dos que reagem a um assalto perdem a arma ou a vida.”, explicou.

Como justificativa do pedido de revogação dos quatro decretos instituídos pelo presidente, está exposto o confronto direto das medidas com o Estatuto do Desarmamento, uma norma já aprovada pelo Congresso Nacional.

Treze parlamentares já assinaram o projeto até a manhã desta terça-feira, 23, são eles: Senador Randolfe Rodrigues (REDE/AP), Senador Eduardo Girão (CE), Senador Alessandro Vieira (CIDADANIA/SE), Senador Flávio Arns (PR), Senador Jorge Kajuru (CIDADANIA/GO), Senadora Mara Gabrilli (PSDB/SP), Senadora Leila Barros (PSB/DF), Senadora Zenaide Maia (PROS/RN), Senador Jean Paul Prates (PT/RN), Senador Fabiano Contarato (REDE/ES), Senador Renan Calheiros (MDB/AL), Senador Paulo Paim (PT/RS).

Fonte: ASCOM – Senador Eduardo Girão.